19 de outubro de 2016

Resenha #79 - O Demonologista

Autor: Andrew Pyper
Páginas: 328
Editora: DarkSide Books

Sinopse: "A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe", escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista (DarkSide® Books, 2015), é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados. O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo - principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma. Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno. Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países.

Essa resenha era para ter saído a vários meses, porém a escrevi e deixei nos rascunhos para fazer as últimas alterações. Com a volta a faculdade acabei esquecendo totalmente de sua existência até que uma seguidora do Insta perguntou-me se havia gostado ou não da leitura... Então cá está meu parecer!
Em junho comecei a participar de um Clube do Livro organizado através do Telegram. O primeiro tema de que participei foi terror e o livro que foi escolhido para a leitura foi O Demonologista do autor Andrew Pyper, publicado pela editora Darkside.

Compre o seu exemplar aqui
Clique na imagem para comprar o seu

David Ulman é professor na Universidade de Columbia, especialista em mitologia, mais precisamente no livro Paraíso Perdido, de Milton. É casado a anos e tem uma filha adolescente, Tess, porém seu relacionamento não vai nada bem.

"Um ateu estudioso da Bíblia. Um especialista em demônios que acredita que o mal é uma invenção humana." P. 21

Um dia, após uma de suas aulas, aparece em sua sala uma mulher extremamente magra. Ela lhe traz um convite: Uma estadia em Veneza, com tudo pago, somente para presenciar um acontecimento. Após um tempo de indecisão, David parte com sua filha para o outro lado do oceano.

" 'Porque você precisa de mim?', eu me ouço dizendo, no entanto. 'Há um bocado de professores de Inglês por aí.'
'Mas poucos Demonologistas.' " P. 64


Após o professor presenciar um estranho fenômeno, sua filha é dada como morta. Porém em sua volta para Nova York, alguns fatos fazem com que ele acredite que Tess está, na verdade, em posse de um demônio. Para recupera-la, ele terá de descobrir o nome desse demônio e seguir diversas pistas pelos EUA e Canadá.

"E com o impacto vêm as palavras que ela sussurrou antes de cair. Sussurradas não em segredo, mas porque ela precisou de todas as forças para afastar o outro ser que estava com ela. Uma brecha quando ela estava no comando de sua própria língua, longa o bastante para proferir um apelo. Uma menina, a minha. Pedindo que eu a leve para casa. 'Encontre-me'." P. 239

Apesar do tema escolhido ser terror, sinceramente não o encontrei nesse livro. Para mim não basta falar de demônios, possessão e aparições para que o terror esteja presente. É preciso mais do que isso! Em momento algum senti uma pitada de medo e, lá pelo capítulo 18, já sabia como seria o desenrolar dessa história.

"E vejo surgir Tess. Tremendo de fome, de medo. Sua pele queimada pelo frio. Tentado me alcançar, mas impedida pelo vidro. As palmas de suas mãos com linhas escuras, como mapas antigos. 'Tess!' Ela abre a boca para falar, mas um par de braços a cerca e a puxa de volta para o nevoeiro. Braços longos demais, com músculos grotescos demais para pertencerem a um homem. Escurecidos por pelos que parecem de um animal. Suas garras manchadas de terra, como as de um quadrúpede." P. 297

Claro que o livro vale a pena ser lido, principalmente pelo belo trabalho da editora, mas não o pegue com muitas expectativas. Principalmente porquê quando você chega no final se pergunta: "Tá, e aí? Era só isso? E o restante da história?". Pode se dizer que o final do livro foi meio apressado, por tudo isso dei somente duas estrelinhas para o mesmo no site do Skoob.

E aí já leram esse livro? O que acharam? Querem ler? Espero o comentário de vocês.

Bjoks da Gica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário